quinta-feira, setembro 08, 2011

Já era da minha vida...ou não

Hoje deu-me na cabeça e estive a reler o "Já era" do meu blog. No ano passado estava quase tão mal como este ano, há dois anos também...Nada muda...a maré de azar continua a bombar à força toda, marido desempregado, carro na oficina, ando quase sempre doente, ando sensivel e deprimida...há dias que me apetece chorar e até gritar...o cansaço de tanto lutar vai-me vencendo e aos poucos, vou perdendo as forças. Vejo os meus e os nossos sonhos serem adiados, não podemos fazer planos que saem furados, sinto-me abandonada pela sorte.
Tem dias em que me apetece desistir de tudo e mandar tudo às urtigas e hibernar...um dia será dia...seja ele de sorte ou de azar!

4 comentários:

Maria disse...

Nada de desanimar por completo!!!
Mesmo que as coisas estejam más... pense sempre que poderiam estar pior... é tolice mas ás vezes ajuda a superar os momentos mauzinhos que nos assombram...
beijoquinhas e coragem!

Gabriela... disse...

Amiga nem sei que te dizer...
Pensa que existem pessoas que estão muito piores que nós, os nossos pequenos (grandes) dramas para muita gente são coisas sem qualquer significado!
Eu confio que o que é mau não dura sempre, a tua onda de azar há-de acabar um dia e tudo se irá cumprir no seu devido tempo.
Jinho e força nisso, não te deixes ir abaixo porque não vale a pena a tua saúde é a única que paga com isso!

Patricia Sousa disse...

Minha querida,
Eu que te acompanho, felizmente, há 9 anos tenho testemunhado que de facto não és bafejada pela sorte em muitos aspectos, mas pensa no lado positivo, os amigos que tens, a família... isso é muito importante.
Também há um ditado que diz que o que não te derrota torna-se mais forte (ou qualquer coisa semelhante.. lol) e eu vejo-te como uma mulher lutadora, forte e fantástica que eu quero ter na minha vida SEMPRE!
Andas triste, desiludida, mas não deixes nunca que a depressão se apodere de ti :) e sempre que precisares eu estou no outro lado do telefone (moche!!!!!!!!) ou no final da auto-estrada... beijos

Cartas a Si disse...

Não há mal que para sempre dure... Melhores dias virão, é preciso não perder a esperança. Até lá os amigos estão por cá para te ajudar.