sexta-feira, setembro 17, 2010

Agarra que é ladrão...

Os factos que vou relatar em seguida não são a brincar, de facto isto aconteceu mesmo: "Um certo dia um rapaz dirigiu-se com a sua avó à bomba de gasolina da sua terra natal, terra que o viu nascer e crescer, a fim de ir comprar uma garrafa de gás. Como o funcionário estava um pouco aterefado com os abastecimentos, entrega a chave ao rapaz que conhecia desde sempre, e o rapaz na sua boa fé, foi tirar a garrafa de gás cheia, colocou a vazia no sitio e foi pagar e entregar a chave. Ao final do dia, o funcionário da bomba dirige-se à casa do rapaz a fim de pedir esclarecimentos acerca da garrafa de gás que ele tinha trazido a mais, pois só tinha pago uma, levado uma vazia e tinha trazido duas cheias, pois faltava-lhe uma garrafa. O rapaz, caiu-lhe tudo ao chão e explicou que só tinha trazido uma, que de certeza tudo não passaria de um mal entendido. O funcionário disse que iria ver com o patrão nas câmaras de vigilancia. Assim ficou o rapaz descansado ainda brincando com o facto de ser "criminoso". No dia seguinte, para descargo de consciencia, o rapaz vai a dita bomba de gasolina tentar saber se a situação estava resolvida, ao falar com o dono do posto de abastecimento este informou que ainda nao se sabia de nada. Passado mais um dia, o funcionário encontrou o rapaz e confrontou-o dizendo que "se pusesse ao pau com ele, pois estava de olho nele". O rapaz sem perder a calma, disse que ele não tinha o direito de o ameaçar, que se desse ao trabalho de provar que tinha sido ele que ele pagaria o que fosse preciso. Como não gostou da ameaça o rapaz nesse mesmo dia vai a bomba para tentar solucionar este caso. Contudo, mais uma vez ainda não tinha sido possível averiguar as câmaras de vigilância e aqui mais uma vez o funcionário afirmou para o rapaz "ainda vou provar que foste tu". O patrão, desfez-se em mil desculpas, e o rapaz disse que dali ia directo à GNR apresentar queixa, pois não se brinca com a dignidade e honestidade das pessoas e disse também que iria apresentar reclamação para a marca que eles estavam a representar. Assim foi. Já na GNR, disseram-lhe que ele fazia bem em fazer a participação e da marca apresentaram as desculpas pela atitude do funcionário, pois tudo não terá passado de um mal entendido. O certo é que já passaram quase duas semanas e ainda não conseguiram ver as câmaras de vigilancia. O rapaz fez o que devia ser feito, agora só têm de provar que foi ele..."

Provarem que foi o rapaz vai ser complicado, por isso tenho a certeza que nunca irão conseguir ver nada. Resultado: O rapaz e o funcionario que se conheciam há anos certamente vão deixar de se falar, e o dono da bomba perdeu uns quantos clientes.
O rapaz que este texto fala é sem duvida nenhuma o meu marido. Aqui o que está em questão não é a marca que eles representam, mas sim a atitude das pessoas que representam a marca, uma marca de prestigio nacional. A marca essa não vou deixar de usá-la agora aquela bomba em questão sim. Nunca pensei que este teatro podesse acontecer, mas o certo é que aconteceu. Esperem pelo desenrolar da história...

4 comentários:

Anónimo disse...

Esse funcionário devia era levar um pontapé no cú e ser transferido para uma bomba de gasolina no "Monte", com um cliente de 2 em 2 semanas, para não ter o desconforto de acusar clientes.

Enfim, pessoas que não têm mais o que fazer.

Beijocas e bom fim de semana.
Ana Paula

gaiatA disse...

É triste haver pessoas assim num estabelecimento comercial.

Uma beijOca nossa *

Sofia C. disse...

Fiquei com a sensação de que não vão querer ver as filmagens, pois devem saber perfeitamente quem foi.
(Será que o funcionário não sabe MESMO quem tirou a segunda botija?)
Parece-me que o teu marido foi o bode expiatório da situação e alguém lucrou uma botija de borla.
Fizeram bem em apresentar queixa, quanto mais não seja por difamção ao bom nome.
Isto há coisas...

Gabriela... disse...

Só mesmo a ti amiga, só mesmo a ti!
Foste destinada para grandes filmes... não pagam é o "cache" pois não?