domingo, março 23, 2008

Efemeridade da Vida

A vida é curta demais e devemos aproveitá-la ao máximo...cada vez mais dou valor a esta expressão... Como já vos tinha dito tive dois casos de cancro na minha família...a minha avó no peito e o meu pai nos intestinos. Com a graça de Deus, os dois em tempos diferentes conseguiram ultrapassar isso, vão vivendo um dia de cada vez, com certas limitações, mas estão os dois cá... Estou a escrever este post, porque soube ontem que o pai de um conhecido meu, faleceu exactamente com o mesmo problema do meu pai. Quantos neste ultimo semestre faleceram com este problema...e não quero ser demasiado egoista...mas eu tenho cá o meu pai....Foi diagnosticado atempadamente, foi o destino que assim o quis. Deu-nos a oportunidade de dar outro valor às coisas, à vida e até à própria família.... Acreditem que tanto com a minha avó como com o meu pai não pensei que a morte os levasse, nunca sequer pus essa hipótese...é como se não estivesse a viver aquilo, como se não passasse de ilusão...mas era bem verdade...Devo ter acordado para a realidade, em relação à minha avó, quando o cabelo lhe começou a cair, quando ela teve vergonha de ir à cabeleireira para cortar o cabelo e mais ninguém teve coragem para lho cortar sem ser eu...Aí é que me doeu, ver o cabelo dela a cair junto com as lágrimas dela... Acordei para a realidade, percebi o que estava a acontecer...Quando aconteceu com o meu pai, já tinha outra preparação, bem ou mal, encarei as coisas de outra forma. Nestas altura apoiamo-nos uns aos outros, mostramos ser uma família unida, que nunca pensamos ser... só quem passa por elas é que sabe. Encaramos as coisas de maneira diferente, mas encaramos juntos, unidos....

7 comentários:

Tita disse...

ainda bem que o pesadelo passou. Outros filhos e outros netos, outros pais não tiveram tanta sorte. Senti que tanto o pai, como a avó começaram a dar mais valor á vida e acho que de certa forma nos também. Na altura senti tudo como se fosse uma doença normal, daquelas que vão e vem, nunca pus a hipotese de els piorarem e nos deixarem. Hoje estou bastante contente por terem superado tudo e por estarem cá para nos apoiarem nas nossas decisões e para nos ajudarem a criar os netos e os bisnetos...bjs

gaiatA disse...

Ainda bem que ultrapassaram e vivem os dias de cada vez..
Infelizmente há muitos que não ultrapassam.. Uma amiga minha perdeu o Pai este sábado, quando o cancro (n0s pulmões) tinha sido descoberto em Dezembro.. :\

beijinhOs*

Patricia disse...

É por isso é que é importante irmos ao médico com alguma regularidade.

Paula disse...

No meu caso, passei por isso com a minha mãe e Graças a Deus, ainda a tenho cá!
Mas custa muito, mesmo.
Que tenham todos muita saúde, que é realmente o mais importante!
Bjs!

Coisas minhas disse...

Infelizmente já morreu a minha Tia (26/11/90) com esse problema! Pensei que ela fosse recuperar pois no dia antes de falecer estava muito alegre, nem parecia ela... E no dia seguinte soube o que aconteceu! Agora recentemente o Pai de uma amiga faleceu com o cancro (19/02/08)... e por infelicidade, tenho uma amiga cuja mae tem um cancro! Confesso que não sei o que lhe diga! A mae dela tem cancro nos pulmoes, e não está nada bem!

Agora tens que dar força ao teu amigo, afinal é para isto que eles serevem! Para os bons e maus momentos da nossa vida!

Beijinhos e força!

Carina M disse...

Concordo contigo.
Bjs

Nostálgica disse...

Tudo muda de um minuto para o outro...bJNHO.